infecção oportunista


Não é de hoje que o Dr. Strangelove/Posto Ypiranga procura se valer de qualquer brecha para impor ao País suas convicções de Chicago Oldie com doutorado nas equipes de Pinochet. Na reforma da previdência, por exemplo, tentou reiteradamente pendurar a troca da contribuição pela capitalização, com os olhos tapados para o aumento da informalidade, da tercerização e da precarização do trabalho, além do desemprego, e dos limitadores em que implicam, juntamente com a maior sobrevida dos segurados, ao balanço do caixa da previdência.

Pena que a Esperança Liberal tenha resolvido arremedar o Obscuro também nisso. Fica mais próximo dos olavetes espirocados e dos incompetentes de raiz no desgoverno geral de que se salvam, por sorte, ainda, alguns profissionais competentes e lúcidos como os responsáveis pelas pastas da agricultura, da infraestrutura, da saúde e pelo Banco Central. Inxalá há de haver outros, conquanto o amadorismo predominante não disfarce os inadequados critérios de seleção.

O Advogado Geral da União, homem terrivelmente evangélico que como tal estaria qualificado para uma futura vaga no Supremo, deu novo exemplo de como o desgoverno atua, com preocupante frequência, como uma infecção oportunista. Por sorte - para a democracia - a OAB e o STF frearam a manobra para acabar na prática com a Lei de Acesso à Informação.


A "Peste" - já devíamos ter aprendido, como humanidade- libera o que há de melhor e pior em nós, e, muito dificilmente, mesmo depois que perde ímpeto, tudo volta ao que era antes. O coronavírus agravado pelo bolsovírus irá ao que tudo indica ser o ponto final do desgoverno de Bolsonaro, o Obscuro. O imigrante haitiano, perdido como um marciano no cercadinho dos embasbacados bolsonaristas, formulou a sentença clara. Virá mais cedo com um novo "pede prá sair" para o ex-capitão, ou o impeachment meses à frente, ou ainda - ai de nós! - nas urnas de 2022.


O mito reincide no erro de acreditar em suas mentiras e delírios. Nem sua fé, nem a dos restantes devotos fanatizados (os "toscos" do Ancelmo, ou novos "bestializados" do Murilo de Carvalho) pode salvá-lo do eclipse político completo. Sábio o haitiano.


São perceptíveis já os movimentos para o reposicionamento de quadros, vários dos quais competentes como se assinalou. A descontaminização é recomendável e necessária. Os cruzados dessa espécie de supremacismo ocidental que nos assola, os olavetes medalhados ou aprendizes estarão, possivelmente, por sua vez, começando a ver os classificados em busca de posições em "think-tanks" da extrema direita, à sombra de bolsões - sempre haverá - entesourados pelos especuladores de sempre.


©2017 criado por Afonso José Sena Cardoso