de leões e hienas


O malajambrado pedido de desculpas ao STF não esgota o lamentável episódio (mais um) da fábula dos leões e das hienas revisitada na conta twitter de Jair Bolsonaro. Ofendidos não foram apenas os Ministros do Supremo e a instituição mas todas as "hienas". Mais importante ainda: desrespeitar instituições, difamar partidos, organizações e pessoas são condutas que não condizem com a dignidade do cargo que ocupa o dono da conta.

Uma vez mais, Messias prefere ser Bolsonaro I, o Obscuro. Ou,a postagem foi feita a sua revelia e ele, irresponsavelmente, entregou o instrumento de comunicação política que usa a terceiros. É no mínimo discutível que twitter e rede social sejam canais adequados para comunicações, comentários e interação da mais alta autoridade do Executivo com a Nação. O Presidente usa e abusa dessa prática. A "terceirização" do mandato apenas agrava o caso.

A exemplo de seu ídolo confesso, Donald Trump, Bolsonaro testa diaria e insistentemente os limites da legalidade, da constitucionalidade, e da razão. Tem como Maduro a vocação para ditador eleito.

Falta saber quem faz as fábulas "educativas" com que Bolsonaro pensa consolidar sua candidatura para 2022, algo não só despropositado mas curpreendente da parte de alguém que, a rigor, sequer começou a governar. . Quem paga os "gênios" da internet? Ou trabalharão "pro bono" como os ideólogos e "rasputins" do Planalto?


©2017 criado por Afonso José Sena Cardoso