os dinossauros ressucitarão?


Difícil tratar com sensibilidade o desaparecimento dos dinossauros. É um muito disso de que nos fala Robert Guédiguian em "Uma casa à beira-mar". O entrevamento de um velho idealista reúne a família de heróis do trabalhismo, do socialismo e das artes. Para a constatação reciprocamente certificada do tempo que passou na janela e na obsolescência, real ou percebida como tal, de seu discurso.

Bandeiras descoradas chegam, porém, a brilhar nas mãos de artistas extremamente competentes como Ariane Ascaride e Robinson Stéverin. O time todo é bom. O destaque apenas ilustra a qualidade.

O relato é de compaixão. Mesmo de humor, dos vincos da alma. Mas se nossos sonhos morrem, morremos com eles? Não, necessariamente, Na Casa os dinossauros ressucitarão talvez na aventura maior de novo desafio, de nova doação de amor.


©2017 criado por Afonso José Sena Cardoso