desobediência


O chileno Sebastián Alderman nos oferece outro belo filme. Como não li o livro de Naomi Alderman não sei o quanto o diretor deve ao autor na definição do clero roteiro que dá corpo à narrativa.

Conquanto o Torah e uma pequena comunidade judaica ortodoxa na Inglaterra estejam no centro do enredo, Desobediência vai além do que já não seria pouco: um bom filme sobre o empobrecimento de grupos que proscrevem a diversidade e encontram na legitimação recíproca o caminho para a intolerância crescente.

O desafio para as personagens é antes de nada o de arcarem com o preço, com frequência muito alto, de escolher o livre arbítrio, ou deixarem-se escorregar, silenciosa e comodamente, ao conforto da resignação. E esse desafio pode se interpor a todos e qualquer um, nas mais diversas comunidades, na busca da felicidade ou mesmo da simples sobrevivência.


©2017 criado por Afonso José Sena Cardoso