Torquato Neto


Torquato Neto foi um Hélio Oiticica para a poesia e as letras da Tropicália. O olho agudo. A fala cortante. Parceiro de Gilberto Gil, Caetano Veloso, Jards Macalé e tantos outros grandes da música brasileira é coautor de alguns dos clássicos dessa época de singular importância para a MPB. Mas raramente nos lembramos do nome desse poeta piauiense.

Talvez porque tenha morrido tão jovem (aos 28 anos) e não estivesse à frente no palco. Quem sabe também por sua desconcertante identificação com os vampiros e os assassinos seriais de vielas esquecidas.

Eduardo Ades e Marcus Fernandes garimparam sons e imagens de época. Trabalharam com cuidado e arte na harmonização do ontem e do hoje. E o resultado é um documentário fascinante sobre Torquato. Preenche-se mais uma lacuna de nossa memória. Agradeçamos aos ativos e talentosos cineastas brasileiros.


©2017 criado por Afonso José Sena Cardoso