tá lá o corpo estendido no chão


Por mais que nos deprima o noticiário político, é preciso reconhecer que tem estimulado excelente literatura policial no Brasil...

Mais um exemplo: O Corpo, de André Amado. Novela bem construída, da primeira à última palavra. A trama vai se adensando, com a evolução em paralelo de suas diferentes vertentes, Como um castelo de cartas, tudo se precipita até o ponto final.

Fica a impressão de que o script para um filme está praticamente pronto. E o leitor é deixado com a memória de um protagonista capaz de provocar empatia e já bastante crescido para voltar em outros mistérios.

Não vale estragar o jogo do "quem foi?", mas se pode dizer, sem fazê-lo que O Corpo é além do mais uma aula sobre lavagem de dinheiro, contrabando de jóias e pedras preciosas, evasão de divisas, enfim, temas hoje centrais da vida política...

Alguém terá imaginado antes que doleiros pudessem vir a ser operadores políticos chave? Ou que as nuvens da política dependessem tanto da "confiabilidade" desses profissionais?

#AndréAmado #OCorpoliteraturapolicial

©2017 criado por Afonso José Sena Cardoso