"tanta beleza assim chega dói"


Busco em Odara Elegbrara, uma das duas músicas que ficaram de fora da trilha sonora que Metá Metá fez para O Corpo, a única reação possível ao mais novo trabalho do Grupo. Gira é mais um maravilhamento produzido pelo Corpo. Mais uma obra irretocável na conjugação de dança, música, luz, vestuário, capaz de nos arrancar, ainda que por instantes, pela força da emoção e o encantamento dos sentidos, do plano que habitamos.

Antes que incursionar pelo mundo mágico e religioso do Candomblé, Pederneiras e O Corpo parecem dele emergir transmutando-o em movimento, traduzindo-o em gesto, incorporados todos na música de Metá Metá.

Juçara Matçal (voz), Thiago França (sax) e Kiko Dimeni (guitarra) contaram desta vez com a companhia de Sergio Machado (bateria) e Marcelo Cabral (baixo). Mais a voz única de Elza Soares, hoje mais que nunca um instrumento poderoso na revelação da melhor música brasileira.

Com eles sigo ao mensageiro Exu e descubro "quem pisou no céu, quem pisou no chão, quem pisou no caos".

"Tanta beleza assim chega dói".

#GrupoCorpo #Gira #MetáMetá

©2017 criado por Afonso José Sena Cardoso